14.1.14

Tricotar umas Mittens





Não gosto de ter os dedos completamente escondidos dentro das luvas. Ou melhor, até me sabe bem o quentinho da lã, mas deixo de ter a sensibilidade suficiente. E para fazer qualquer coisa mais rápida, ou quotidiana acabo por precisar de tirar as luvas para conseguir executar a tarefa.

Por isso é que gosto de Mittens (ou Mitts, ou luvas sem dedos, chamem-lhe como quiserem).
São excelentes porque fico com os dedos livres para fazer o que preciso como usar o smartphone, que só recebe ordens através do tacto, conduzir, beber um cafézinho, quando ando na rua, etc...

No próximo Sábado vou ensinar a tricotar este modelo simples assim, sem laçadas, nem rendados. Mas com uma peça simples como esta, é possível ensinar várias técnicas para quem ainda está a dar os primeiros passos no Tricot e quer evoluir do habitual cachecol, ou gola, para algo que vive num degrau acima.

Vou ensinar a tricotar sem costuras, apenas com duas agulhas circulares, a deixar malhas penduradas e depois a agarrá-las, e a usar o ponto de canelado de um modo diferente dando-lhe um ar mais elegante.

É já no Sábado, na Maria Cenoura, às 15h!

5 comentários:

  1. Ohhh.... Queria mesmo.... Aproveitava e refrescava o meu conhecimento de meia e liga, mas este mês não consigo. Mantém-me informada, que em Fevereiro, se fizeres, levas comigo!!! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, boa! Excelente motivação para arranjar nova data :)

      Eliminar
  2. Ficaram lindas. Também tenho umas, que me ofereceram, porque ainda não tive coragem de começar umas minhas. Dá muito jeito para escrever à noite quando esta mais frio. ;) Bom workshop!

    ResponderEliminar
  3. Como gostaria de poder ir aprender...
    Um ótimo sábado para você e as felizes aprendizes.

    ResponderEliminar
  4. Isto de viver no Pico às vezes é complicado... Queria tanto ir aprender!!! Quando começam as aulas via skype? :)

    Faço, camisolas, casacos, mas mittens nunca me aventurei... :(

    ResponderEliminar

Se estás aí, diz qualquer coisa, sou curiosa, gosto de saber o que pensas.
Bj