5.10.13

Ainda escreves?



Há quanto tempo não escrevem um postal, ou uma carta? Não me refiro aqueles postais, que assinamos com uma mensagem de felicidades e entregamos aos nossos colegas que acabaram de ser pais. Nem sequer me refiro aqueles postais, que juntamos ao presente de casamento dos nossos amigos.

Falo de postais, ou cartas, que depois de escritos, seguem por correio, para outra terra, para quem está longe, para quem gosta de receber notícias nossas. Há quanto tempo não escrevem um destes?

Eu há muito que não o fazia. E tive dificuldade em encontrar postais bonitos, que não tivessem mensagens pirosas, ou de Parabéns, ou de melhoras, ou com cegonhas a anunciar a chegada de bébés. Os hábitos de escrita mudaram, e a oferta de produtos também. Nem me vou queixar disso, porque a culpa também é minha, que já não escrevo aos amigos e à família, só "teclo" e "mailo". 

Felizmente encontrei este, da Princess Pea, com desenhos de ilustradores portugueses. Mesmo o que eu precisava, já que vai seguir para uma amiga portuguesa, que mora noutro país. O galo de Barcelos levar-lhe-á saudades de cá. E no verso do envelope, estreei um carimbo que a Margarida me ofereceu há algum tempo e que eu... não queria sujar com a almofada de carimbos! (sou como a minha Avó Rosa, que guardava os guardanapos bonitos que usávamos na ceia de natal, para não os sujar!)


E tu, tens saudades de receber cartas e postais trazidos pelo carteiro?

19 comentários:

  1. Eu ainda mantenho o hábito de enviar um postal aos meus pais quando estamos de férias. Já houve anos em que chegávamos antes do postal, quando iamos para fora... mas acho piada. É uma quase tradição bastante antiga, antes da era do telemóvel, quando no postal seguia o contacto telefónico. E sim, mando um daqueles postais turísticos mesmo eheh.

    ResponderEliminar
  2. Eu, há séculos, ou seja foi mesmo no século passado. Escrevo e envio postais mas virtuais desta nova era...Beijnho grande.

    Ah! E também sou algarvia como tu!

    ResponderEliminar
  3. Se tenho!
    Não há nada como palavras escritas com a própria mão, algumas ainda manchadas com tinta, sem vestígios da tecnologia que hoje em dia nos é tão familiar!

    www.trapinhartes.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. É engraçado, mas quando estou fora do país cultivo imenso esse hábito e fico feliz quando vou aos correios deixar as cartas e os postais. Aqui na Suíça ainda não aconteceu porque estava difícil conseguir uma morada fixa. Agora que já está, tenho mesmo de retomar esse hábito:)
    Só fico um bocadinho triste porque sei que as pessoas a quem iria (e irei) enviar postais seguem o meu blog, por isso já não serão grande as novidades...

    ResponderEliminar
  5. Tenho muita, muita saudades de recebê-los.
    Quanto ao postal que vais enviar é lindo, e certamente trará muita alegria a sua amiga recebê-lo.
    Sabe que também já fui destas que guardava coisas para usar em ocasiões especiais, agora anda achando todas as ocasiões bastante especiais.



    ResponderEliminar
  6. Eu escrevo de vez em quando! Mesmo os de parabéns comecei a fazê-los personalizados. Fui adquirindo material que me permite fazer ao meu gosto! Acho que um dia destes faço um post sobre isso :-)

    ResponderEliminar
  7. Costumo escrever com muita regularidade, aliás, ando sempre com selos de correio nacional e internacional na carteira caso seja preciso. Os da princess pea também são dos meus favoritos, e últimamente tenho encontrado postais muito bonitos nas feiras em Lisboa - Às vezes tenho mesmo sorte em mercados como o do CCB é compro uns vintage que até me custa mandar :P Espero que escrevas muitas cartas e mandes muitos postais! é uma felicidade quando chegam!

    ResponderEliminar
  8. Eu escrevo de vez em quando, mas não tanto quanto gostaria. Adoro receber cartas, postais, notas escritas à mão!

    Aqui em Inglaterra ainda é muito comum enviar postais no Natal, aniversário, novo bebé, etc. É uma tradição gira, mas como é tão comum muitas vezes as pessoas fazem-no mais por obrigação do que outra coisa qualquer… é pena!

    ResponderEliminar
  9. Escrevo pouco, comparado com as cartas de 4 folhas A4 que seguiam semanalmente para a minha prima de Setúbal ou para o Algarve. quando a minha melhor amiga passava lá os 3 meses das férias grandes :) ainda assim vou escrevendo postais, sobretudo para amizades bloguísticas.
    Curioso, não é?

    ResponderEliminar
  10. Pois tenho... tenho saudades, sim.E tenho um maço de cartas atado com uma fita de seda, das que usava no cabelo. Está bem guardado no baú das recordações. Já pensei muitas vezes que gostaria de voltar a escrever cartas ou postais, por exemplo no Natal, mas acabo por não o fazer.

    ResponderEliminar
  11. Infelizmente, pelo correio já só chegam contas pagas ou para pagar...

    Não me posso queixar muito, porque afinal de contas também já não sei quando foi a ultima vez que eu enviei uma carta ou um postal escrito à mão.

    Um Beijo

    ResponderEliminar
  12. os últimos postais que ajudei a escrever foram os dos meus filhos para os avós nas férias pq n lêem mails nem sms. é um costume nosso sempre q vamos de férias para um sítio novo.

    ResponderEliminar
  13. Escrevo pouco, actualmente. Já escrevi muitos postais e cartas. Felizmente (ou não?!) tenho família e amigos em países distantes, e espalhados por Portugal e muitas oportunidades de lhes escrever! Sobretudo desde que os filhos nasceram deixei de ter tempo (vou eu pensando!!). Mas tenho cá para mim, que é só um intervalo, pois o hábito e o gosto moram cá... E mais, há pelo menos 3 casas na Europa que continuam a escrever-nos e enviar-nos encomendas. Penso que esperam pacientemente que voltemos a responder com regularidade. Esperam com calma e amor... e também a confiança de que esta nossa pausa, é só mesmo isso, um intervalo!! Ainda temos os postais de Natal. Até há meio dúzia de anos (outra vez o nascimento do 1º filho?!) cumpria religiosamente o ritual de comprar postais à Unicef e enviar para amigos e família. Mesmo que os moram na nossa rua!! Ainda na 6ª feira, pensei em retomar esse hábito este ano. Não sou de promessas... mas se o fizermos, venho contar-te!! beijinhos

    ResponderEliminar
  14. O postal é muito giro. Já não tenho o hábito de enviar ou receber postais ou cartas pelo correio, com muita pena minha, pois é tão bom, principalmente quando estamos longe.
    Costumava corresponder-me com amigos e família desse modo, e tenho muitas saudades de o fazer.

    Ligia

    xx

    ResponderEliminar
  15. há anos que não escrevo um postal... mas vou escrevendo recadinhos nas encomendas que mando por correio e espero que quem as recebe fique feliz com o mimo :)

    ResponderEliminar
  16. Olá Sofia,

    Eu escrevo e recebo postais todas as semanas! E é uma sensação incrível abrir a caixa do correio e ter lá correspondência :) Há uns meses inscrevi-me no Postcrossing (www.postcrossing.com) e foi todo um mundo novo: para além dos postais oficiais passei a enviar postais à família toda sempre que vou a algum lado, mesmo que seja só um fim-de-semana, é uma delícia, escrevê-los e recebê-los :)

    ResponderEliminar
  17. Adoro escrever cartas e postais, mas na verdade só na altura do natal e aniversários é que acabo por enviar... é uma pena. Não há nada melhor que receber uma carta ou um postal manuscrito.

    ResponderEliminar
  18. Normalmente nas trocas de tricot envio sempre uma carta redigida á mão e como ninguém que conheço me envia postais =(
    Utilizo este site http://www.postcrossing.com/ onde pessoas anónimas de todo o mundo enviam e recebem postais. Tenho postais de muitos sítios alguns por onde nunca andarei, alguns de adultos outros de crianças e sempre, sempre bem vindos.

    ResponderEliminar
  19. Olá Sofia.
    Visitando blogs amigos conheci o seu.
    Gostei muito de seus escritos e dos temas de suas postagens.

    Eu amo escrever e receber cartas.
    Participei da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro este ano.

    Tive contato com várias pessoas de outros países, trocamos endereços e tal... Um dia desses enviei para a Angola alguns cartões aqui no Brasil. Ficaram felizes quando receberam. E me deixaram feliz com seus agradecimentos.

    Nesse ambiente de blogs e contatos virtuais, por vezes nos relacionamos com pessoas além da tela do computador, por cartas e mimos por exemplo.

    Também gosto disso.

    Abraço pra você.

    ResponderEliminar

Se estás aí, diz qualquer coisa, sou curiosa, gosto de saber o que pensas.
Bj