31.1.12

Escrever à máquina

Comecei a escrever à máquina muito cedo.
Em casa havia uma que a minha Mãe usava para fazer os testes para os seus alunos, e o meu Pai usava para elaborar os trabalhos que tinha que entregar na Faculdade de Direito.

Eu passava algumas das minhas tardes no emprego do meu Pai, que era Bancário, e nos anos 70-80 havia quase tantas máquinas de escrever como funcionários naquela agência bancária. Quando havia uma máquina vaga, eu sentava-me a inventar histórias em folhas em branco...

Mais tarde quando comecei a trabalhar (como Bancária, vejam a coincidência!!!), ainda usei máquinas de escrever, um pouco mais leves e mais modernas que as anteriores, mas muito utilizadas antes da geração de computadores que nos invadiu a vida.

Passei uma fase de trabalho em que escrevia o dia inteiro... entre elaborar contratos de crédito, responder a mails e preencher documentos de Conservatórias Prediais e afins... os meus dedos não paravam: escrevia muito e depressa!

No Domingo à tarde, entretive-me a escrever à máquina... mas numa outra máquina!
Desta forma nunca eu tinha escrito... e posso-vos dizer que escrevi pouco e muito devagar...




A Carolina escreveu a lápis no tecido e o resto fiz eu...

Faltam 21 dias :)

5 comentários:

  1. Tabém eu escrevi à máquina. Até fiz um curso de datilografia, imagina!

    ResponderEliminar
  2. Eu também aprendi a escrever à máquina muito cedo.
    E quando ia ao emprego da minha mãe, que era Técnica Administrativa na função pública, nunca perdia a oportunidade de escrever na máquina... adorava era a opção de retrocesso, que apagava quando errava qualquer letra.
    Ainda guardo a máquina de escrever que a minha mãe me ofereceu aos 9 anos.
    E se hoje em dia sou super rápida a teclar devo-o a isso mesmo!

    Que recordação me fizeste tirar do baú...

    ResponderEliminar
  3. Nossa, mas escrever na máquina de costura deve ser suuuper trabalhoso! Mas vale a pena, o seu trabalho está ficando lindo demais!

    ResponderEliminar
  4. Escrever na máquina da costura foi um conselho que li num livro para praticar...praticar...praticar, porque é tudo uma questão de prática!
    Não sei se será só e apenas, há que ter uma boa dose de paciência, empenho e "queda para a coisa"!
    Tu tens queda não só para a da costura como tb para a escrita criativa ( acho que agora é o nome que lhe dão!!)

    ResponderEliminar
  5. ohhhhh que lindo...!
    Tb queria fazer isso, mas com um desenho. Aco que deve ser mais fácil, e como o desenho é dos primeiros de cada filho, qualquer linha menos direita é capaz de não se notar muito, hahahah
    Um dia, um dia...

    ResponderEliminar

Se estás aí, diz qualquer coisa, sou curiosa, gosto de saber o que pensas.
Bj