19.1.12

Erasmus

Quando terminei o 3º ano da minha licenciatura, candidatei-me com umas colegas amigas, a um projecto que estava ainda numa fase inicial naquela altura - o Projecto Erasmus.

O destino escolhido por nós era a Alemanha, porque pretendíamos, para além de conhecer outras formas de ensino, e outros ambientes universitários, aperfeiçoar os nossos conhecimentos da língua e cultura alemã, a incerteza prendia-se com a escolha da Universidade.

Como eramos 4 a concorrer para duas cidades (Gottingen e Germesheim), fizemos um sorteio a pares: as duas melhores amigas (eu e a Teresa) e as duas melhores amigas (Ana e Patrícia)!
E foi assim que em 1992/1993 fui, com a minha grande amiga Teresa (agora comadre), direitinha à Georg-August Universitat em Gottingen.

Curiosidades:
Fomos no início de Outubro de 1992, um dia depois de começar a 1ª emissão da SIC e regressámos em Fevereiro de 1993, uns dias antes do início da 1ª emissão da TVI!

Nas malas levavamos camisolas bem quentinhas, pijamas de flanela (eu comprei um igual ao do meu avô Joaquim) e umas botas daquelas amarelas, que agora seriam designadas por "tipo Timberland", mas que não passavam, na altura, de "botas de montanheira":)

Foi por causa dessa viagem que tive o meu 1º cartão de crédito, porque... podia ser preciso para alguma aflição e viria a ser muito útil para comprar o bilhete de avião para vir passar o Natal à terra!
O plafond atribuído pelo Banco a esta jovem estudante foi de: 100.000$00 :)))))

Ficámos alojadas numa residêncial universitária que estava a ser inaugurada nesse ano lectivo, com as melhores condições possíveis: Um T0 no r/c, para cada uma de nós, equipado com aquecimento central, composto por hall, casa de banho, mini-cozinha e um quarto enorme com cama, mesa de cabeceira, secretária, estante e roupeiro, com uma vista estupenda para o jardim que vêm aqui em baixo - a porta-janela do quarto era no interior desta meia-lua.



E a entrada para o edifício fazia-se por este lado, (lembras-te Teresa?, Imagina que saquei esta foto de um site de alojamento universitário! Se naquele tempo houvesse internet, o dinheiro que não teríamos poupado em cartões telefónicos...!!!!)



Este edifício era o ideal para qualquer estudante dos países nórdicos, que gostam de minimalismo e individualismo, e que só quando bebem uns copos em que descontraem, mas não é o caso dos sulistas e muito menos de 2 algarvias, como era o nosso caso!

O que é que fizemos logo após a primeira noite de isolamento, cada uma na sua casa, para alterar o espírito do edifício?
Mudanças!!!

Toca de abrir a porta-janela e passar para uma das casas as secretárias, passou a ser a casa de estudo e para a outra as camas! Ora nós lá eramos capazes de passar as noites inteiras sem conversas de gajas, perdão, femininas pela noite fora? Niemals! (Nunca!)

Os estudantes alemães que lá viviam estavam à janela dos seus quartos a observar as marafadas das portuguesas :)


(Diga 33: faltam 33 dias!) 

5 comentários:

  1. :-) bem me lembro, sim... ainda estes dias andei a rever as fotos dessa altura, para escolher algumas para a Patrícia :-)

    ResponderEliminar
  2. Sofia, estou a imaginar a revolução que deve ter sido, nessas mudanças!!
    Algarvias marafadas ao poder!

    ResponderEliminar
  3. Olá Sofia, vim aqui espreitar o seu blogue a conselho da minha mãe, como ela viu que o tema de hoje era o "Erasmus" disse-me que tinha mesmo de vir ler. É engraçado como as coisas mudam ao longo dos anos, mas há coisas que se mantêm muito parecidas!
    Eu tive o meu primeiro cartão com 17 anos para ir até Londres, por já o tinha quando fui para Erasmus, bem fornecido de euros com as poupanças que eu tinha feito para as minhas viagens. Quanto à bolsa que o Estado ofereceu foi de 1300€, bem bom! (penso que este ano já não vai haver esse privilégio) E a questão do alojamento...fiquei cheia de inveja da sua residência! Eu optei por ficar numa casa com 2 portugueses e 3 franceses, porque na residência só tínhamos direito a um quarto com casa-de-banho (não havia cá isso de ter um T0), quanto ao facto de terem posto as camas numa casa e as secretárias na outra...compreendo perfeitamente! Eu odeio estar sozinha, tanto cá na minha terra como no estrangeiro, além de que essas conversas femininas nocturnas são algo fantástico! Eu e a Inês ficávamos horas até adormecermos, sempre a falar, como estávamos num beliche nem sequer nos víamos, mas era muito bom adormecer assim.
    Enfim, acho que já se percebeu que estou com saudades desse semestre, também eu escolhi Itália com o intuito de aprender aquela língua que sempre me fascinou.
    Ah e uma coincidência muito gira! Uma amiga minha, que foi de Erasmus ao mesmo tempo que eu, esteve em Gottingen, infelizmente não tive oportunidade de a ir visitar, mas nos meus anos ela foi até Trento e disse que as duas cidades eram do mesmo género: pequenas e acolhedoras.
    Beijinho
    Inês

    ResponderEliminar
  4. Hallo Ana Sofia!
    Wie doch die Zeit vergeht, aber die Erinnerungen an die "guten alten Zeiten" sind noch so frisch, als wäre es gestern gewesen.Und was gibt es Schöneres als eine unbekümmerte Jugendzeit, zwei Freundinnnen zusammen im Ausland, die den deutschen Studenten den Kopf verdreht haben? Und du hast sicherlich viel für deine Zukunft gelernt und wirst diese Monate in Göttingen auch nicht missen wollen, oder?
    Liebe Grüße
    Hildegard

    ResponderEliminar

Se estás aí, diz qualquer coisa, sou curiosa, gosto de saber o que pensas.
Bj