28.9.10

Agora que o pior já passou...

... partilho convosco.

Apanhámos o maior susto de sempre, enquanto família!

Estivemos a passar o Sábado, em casa de uns colegas amigos, perto de Alcoentre, em plena festa com a casa cheia de miudagem. Muito divertido, ambiente animado, miudos e adultos entretidos. Até aqui, tudo bem. O problema surgiu quando a rapaziada quis andar numa das moto4 lá da casa e o caso ficou sério..., muito sério até!

O P.M. caiu!

A queda não foi aparatosa, foi lenta, a baixa altitude e o terreno era mole, nada previa o que aconteceu... assim que caiu, perdeu os sentidos, quando acorda não se lembra dos factos, sabe o nome completo, mas não sabe em que ano estamos, só quer dormir e pensa que está a viver um sonho!!!

E nós... em pânico mudo, para não assustar as outras crianças, assistíamos ao desenrolar deste episódio confuso, assustador e do qual eramos personagens principais!

O passo seguinte já se está mesmo a adivinhar qual foi: INEM, Bombeiros, Hospital de V.F. de Xira - radiografia e por fim Hospital de Santa Maria para o TAC que se impunha!

O P.M. sofreu um traumatismo crâniano com pequena fractura! Passou 24h no Serviço de Observações do Hospital, um dia de repouso em casa e hoje voltou à escola... ainda a meio gás!

Não há coágulos, não há sequelas, mas ainda estamos todos (miudagem incluída) a tentar sair de um episódio que poderia ter sido muito negro!!!



A fotografia acima foi tirada em Junho, na casa de uns primos, no Alentejo e leva a C. como pendura. Aqui, correu tudo bem e havia capacetes para todos. No Sábado, não...

Não se pode facilitar... nunca! Lição aprendida!!!

7 comentários:

  1. querida Sofia, que susto!
    não se pode mesmo facilitar, mas todos facilitamos. o pior já passou, agora não se culpem mais. (a culpa é um bicho horroroso)
    beijinhos e respirar fundo :)

    ResponderEliminar
  2. E tudo acabou em bem. Ficou só este aviso à navegação e já não foi pouco! Capacete (mesmo onde não há polícia para multar), luvas e um bom blusão podem efectivamente fazer a diferença. É bem verdade que, com este Verão que ainda nos acompanha, nem sempre apetece andar com aquilo tudo! Mas vale a pena! Faz-me aflição ver pessoas em motas de calções, t-shirt e chinelos... Assim a sorte tem pouco espaço! Agora, em frente, que o caminho faz-se a caminhar!

    ResponderEliminar
  3. ufa, ainda bem que já está tudo bem!

    O tigusto tem razão, capacetes, luvas e blusão são mesmo essenciais. Agora já passou, é o que intressa, para a próxima já não há problema :)

    Beijoca grande!

    ResponderEliminar
  4. Rosário: obrigada pela tua mensagem! Vamos tentar afastar a culpa para outras paragens...

    Tigusto: tu conheces-me bem, sabes que lido mal com isto e nem sempre conto tudo, para falar aqui é porque o caso foi mesmo feio! E agora espeto e dedo indicador, levanto a sobrancelha e digo: e que não se repita!

    Margarida: a recuperação está a ser lenta, ainda não consigo dizer - já passou... só passou o pior, mas ainda estamos todos no recobro :) beijoca grande!

    ResponderEliminar
  5. Susto valente, as melhoras!
    É uma lição que serve sempre para todos. A vida no campo facilita bastante este tipo de atitude, muitos caminhos, poucos carros e o capacete fica tantas vezes em casa:(

    ResponderEliminar
  6. ai meu Deus! que grande susto!
    custa muito e a recuperação é dolorosa!
    Mas o pior já passou e faço minhas as palavras das msg anteriores: não podemos mesmo facilitar.
    Bjs grandes
    P.S. vou enviar um mail com o que lhe prometi

    ResponderEliminar
  7. Oh Sofia que grande susto!!!
    Bom, mas o que interessa é que já passou e infelizmente é assim que por vezes aprendemos....
    Beijinhos e tudo a correr bem por aí!

    ResponderEliminar

Se estás aí, diz qualquer coisa, sou curiosa, gosto de saber o que pensas.
Bj